terça-feira, 7 de junho de 2011

Vontade de querer


Vontade de suores e tremuras
Que o seu passar, assim inocente,
Assim indiferente,
Assim-tão-você,
Desperta e faz nascer
No oceano rubro do meu querer...

Vontade de tremores e fervuras
Que o seu perfume densifica
A cada molejar de corpo
A cada voejar de cabelos
A cada dispersar de cheiros
Na atmosfera intensa do meu querer...

Vontade de fervores e loucuras
Que a sua pele incendeia
E a sua voz faz comburir
Com silêncios, que despertam anseios,
Com palavras, que semeiam desejos
No solo fértil do meu querer...


03.06.11
Lendo Querer, de Luz.

3 comentários:

LUZ disse...

Olá Colega,
Que subtileza!
Que secretos desejos de luz!
Parabéns pela avalanche de palavras sentidas, sonhadas e amadas.
Volte!
Abraços com luz.

LUZ disse...

Olá Colega,
Como vai?
Tanto tempo sem alimentar o seu blog?
Hoje, posso entender, é dia dos namorados.
Quando lhe apetecer, visite-me. O meu espaço foi renovado de norte a sul. É quase uma maçã!!! (depois perceberá a afirmação).
Abraços com luz.

Mariane Magno disse...

Muito lindo o poema, é o querer alguém o tempo todo. O desejo dessa pessoa, desejar o encantamento, o jeito.

Muito liiiindo *-*